Resumo da saga Terminal VI

Sexto livro

Yzen – um guardião que está decidido a matar Maine para terminar o ciclo

Maine – uma guardiã que se corrompeu com o poder das chaves e decidiu continuar o ciclo

Yzen está mortalmente ferido e apenas consegue assistir à batalha entre Maine e Johan e Lina. Maine está tirando poder das chaves que ela coletou e no fim, consegue matar Johan e retirar dele a chave-mestre (o cristal verde que ele ganhou no primeiro livro) e ela abre o terminal acima da torre. Lina está em choque ao ver Johan morto. Yzen reúne o pouco de forças que ele ainda tem e promete por um fim nisso para Lina. Ele sobre para o topo da torre e tem uma batalha sinistra contra os seres e Maine. Aquele vírus do primeiro livro que parece o Jin-E aparece aqui para lutar contra Yzen. A batalha é feroz e os guardiões aparecem para ajudar na batalha. Com muito esforço, Yzen consegue se aproximar de Maine. No fim, ele trespassa Maine com sua espada, mas os dois caem dentro da porta do terminal e entram dentro do programa de criação.

Eles entram no primeiro mundo e começam a lutar lá. O primeiro mundo é como um paraíso selvagem, mas sem nenhum humano. Quando a batalha começa, o sistema começa a falir e os Imdionach são criados pelo sistema para betalhar contra os invasores. Maine se aproveita disso e foge de Yzen para então, controlar os Imdionach e regular a criaçao da segunda versão do mundo, o segundo mundo. Yzen começa a notar que ele está sofrendo corrupção e bugs por ser um elemento estranho naquele ambiente e por não ter uma chave do terminal, que protegeria a si mesmo de ser mesclado com a programação daquele sistema.

Enquanto isso, a história volta para Lina e Johan. Ela está desolada pela morte dele e decide que é melhor sacrificar sua vida para que o ciclo seja interrompido. Então era retira o cristal-chave que existia dentro dela (que o King usou para recuperar as memórias dela no terceiro livro) e insere o cristal em Johan, recuperando as memórias e vida dele. Johan acorda e vê Lina se esvaindo e ela diz que eles já viveram bastante juntos e que ele precisa agora salvar aquele mundo.

A história volta para Maine e Yzen. No segundo mundo a ambientação é como se fosse a época da babilônia. Yzen é um guerreiro nômade e ele sozinho começa a invadir a cidade do Rei. Os soldados, versões dos Imdionach, lutam bravamente contra ele e Yzen tenta manipular o código do programa para cosneguir mais força apra lutar contra os Imdionach, mas toda vez que ele usa seus poderes, um pedaço dele é corrompido pelo código do programa. Ele aos poucos está se fundindo com o programa e deixando de ser ele mesmo. Ele consegue chegar até o Rei, que é Maine e eles tem mais uma batalha feroz, mas no meio da batalha, o sistema reconhece que o segundo mundo foi uma falha e começa a transformação para o terceiro mundo.

A história volta para Johan, dando seu último adeus a Lina. Ele está amargurado porque não conseguiu evitar a criação de um novo ciclo e ele perdeu Lina novamente, dessa vez para sempre. Ele sobre para o terminal, onde vê os guardiões em estado de pânico, sem saber o que fazer. Ele reúne o poder do cristal-chave que recebeu de Lina, que agora sustenta sua vida, e abre a porta do terminal para resgatar os guardiões que morreram na batalha e para tentar desligar o sistema de criação de vida, mas sem sucesso, porque Maine usou o cristal-chave que estava dentro dele para iniciar o programa e quando ela caiu dentro do terminal junto com Yzen, o cristal foi absorvido pelo programa de criação e agora ele não consegue mais desligar o programa de fora.

Voltando para Yzen e Maine, eles agora estão no terceiro mundo, ambientado na roma antiga. Mostra uma batalha de Yzen no coliseu. A partir desse mundo, as consciências de Yzen e Maine já estão mescladas com os conceitos do mundo, então eles sabem que são inimigos, mas ao mesmo tempo, eles também tem uma personalidade referente àquele mundo. Ele é um gladiador que tem uma missão de assassinar o imperador (imagine uma versão de gladiador aqui), mas precisa bolar um plano para fazer isso. Personagens que apareceram no primeiro livro como membros da organização aparecem aqui também, alguns são inimigos de Yzen, outros são amigos. Os capítulos nessa parte vão desenrolando em tramas e batalhas até que Yzen consegue acesso ao imperador, que é Maine. Eles tem outra batalha feroz, que culmina no incêndio de Roma e então o sistema julga que o terceiro mundo é uma falha e começa a passar para a quarta versão do mundo.

A história volta para Johan, agora o sistema está completamente fechado para mudanças externas. Ele então designa um guardião e diz para todos que a partir de agora, aquele guardião seria o novo chefe. Ele passa os poderes do Imdionach para o guardião e faz os preparativos finais para entrar no sistema e tentar destruir tudo por dentro, mas ele não está esperançoso. Ele se lembra de quando ele mesmo batalhava contra os vírus para preservar a vida das pessoas. Ele pensa que agora a situação se inverteu e é ele que precisa exterminar aquele mundo, senão todos irão morrer novamente. Tem um flashback do Miguel aqui e Johan sente remorso das escolhas que ele fez. Nisso ele entra no terminal para terminar sua missão. A cena corta pro Vincent, olhando a torre de longe, dizendo que agora chegou a vez dele agir.

Então a história volta para Yzen e Maine. Agora eles estão no quarto mundo, um mundo renascentista. Existem boatos de um vampiro que mora numa fortaleza que flutua acima das nuvens. Yzen é um explorador e cientista e ele sente que precisa descobrir se é verdade que aquele castelo realmente existe. Essa parte da história tem menos batalhas e mais investigações e esclarecimentos sobre o mundo e os Imdionach. À medida que ele vai construindo um dirigível para voar até acima das nuvens, ele vai misturando as memórias que ele tinha como Yzen “de cima” com o Yzen atual, uma pessoa que vive naquele mundo renascentista. Ele tem ajuda de outras pessaoas (que também tem a aparência dos personagens do quinto mundo do primeiro livro), mas nesse mundo, ele conhece dois personagens novos, que ainda não apareceram, um homem barbado e uma garota de 10 anos loira. O homem barbado também é um cientista e ele está numa pesquisa para retirar uma maldição da garota de 10 anos que nunca envelhece. Eles são personagens secundários na história e ajudam Yzen com a construção do dirigível, mas eles aparecem aqui porque na verdade eles são personagens de outro livro que um dia eu vou escrever e que se conecta com a história aqui.

Por fim, Yzen consegue voar com o dirigível e descobre a fortaleza flutuante, que é a fortaleza que Johan e Kyle encontram no segundo livro, quando vão lutar contra Miguel e King. Lá, ele saca sua espada e luta contra os Imdionach e conta Maine. No fim, ele recebe um golpe fatal de Maine ao mesmo tempo que ele também fere ela mortalmente. Eles caem juntos e se olham e perguntam porque estavam lutando. Os inconscientes de Maine e Yzen ainda carregam as missões de respectivamente concluir o ciclo e quebrar o ciclo. Mas eles se amam. Então o sistema julga que o quarto mundo foi uma falha e o processo de construção para o quinto mundo começa a acontecer e nesse processo, Maine e Yzen se beijam e acabam se fundindo.

Daí tem uma conversa de Yzen e Maine dentro do inconsciente desse novo ser. Eles não conseguem mais cumprir o propósito deles, então durante a criação do quinto mundo, eles criam uma suspensão do sistema, onde o processo de criação é interrompido, mas não destruído. Eles sabem em seu inconsciente que aquela solução na verdade vai levar todos os mundos à destruição, mas eles são incapazes de fazer qualquer outra coisa. À medida que  os últimos pedaços da consciência de Maine e Yzen se vão, eles se auto entitulam Laud e Zeor.

A história volta para Johan, ao entrar no sistema. Ele entra no início do quinto mundo e vê um sistema em suspensão, mas que continua causando a destruição do mundo “de cima”. Ele então entende o que tem que fazer. Ele usa o terminal para ir para o quarto mundo e com seu cristal-chave, ele reativa os Imdionach para que eles servissem ao seu propósito de destruição do ciclo, dando luz aos cristais vermelhos. Ele se auto-entitula King e começa a mandar os Imdionach para destruir o quinto mundo. Laud-Zeor reage contra qualquer pessoa que queira destruir o estado de suspensão e cria a organização secreta para lutar contra os vírus. Como Maine controlou os Imdionach do segundo ao quarto mundos, eles retém um poder dos Imdionach e esse poder dá luz aos cristais azuis. E a história volta para o início do primeiro livro. Assim termina o sexto livro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s